Confira a Dependência Química na Visão de um Dependente

No início era tudo confuso, uma necessidade de me sentir aceito em grupo de amigos, minha timidez não me permitia ter contato com pessoas que gostaria de ter e nem conviver em ambientes que gostaria de estar, foi quando em uma festa me apresentaram uma bebida chamada cerveja, eu não gostava, juro que a primeira vez que bebi achei ruim, amargo e sem graça, mas todos bebiam e resolvi beber também.

Depois de um tempo vi um colega fumando um cigarro e percebi que o cheiro era diferente e que após o uso ele parecia estar feliz e muito comunicativo, resolvi experimentar também, queria ficar igual e aceitei experimentar, foi ótimo, uma sensação indescritível e por um bom tempo fiquei a fazer o uso daquilo que aprendi que se chamava maconha.

O tempo passou, e um determinado dia participei de uma festa onde tinham pessoas que eu não conhecia e muitas garotas elegantes, me encantei por uma daquelas garotas, mas não tinha coragem de dizer isso a ela, foi quando um colega me disse que havia uma solução para aquilo e me mostrou um pó branco e disse que se eu inalasse eu iria conseguir falar com qualquer uma daquelas garotas, acreditei, usei e de fato isso aconteceu, senti como se estivesse em outro planeta, uma sensação incrível de alívio, a festa foi maravilhosa. Depois dessa festa sempre procurava por aquele pó branco que me fazia me sentir mais eu, mais forte e não iria mais para festa nenhuma se não tivesse o pó, isso aconteceu por um bom tempo, em um determinado dia fui em uma festa com meus familiares e longe dos amigos percebi que não tinha graça aquela festa, estava entediante foi quando deixei meus familiares e fui a procura da droga. Hoje entendo que tudo isso aconteceu pois existia em mim determinada predisposição para desenvolver dependência química e foi o que aconteceu, hoje também sei que preciso me tratar e que somente conseguirei êxito se houver pessoas ao meu lado, pois não sei conviver com a solidão.

(Relato Fictício) Juliano Jr. De Souza ? Terapeuta em Dependência Química : CNT 11.342/SP

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *